• Perfil


  • Eventos


  • Livros

  • Mídias


  • Clientes

  • Minha Conta


  • Contato



Você entende de gente?

Publicado em 07/12/2020

O ser humano precisa do contato com seu semelhante. Por conta dessa necessidade de estabelecer relacionamentos é que temos que interagir uns com os outros. Cada indivíduo com suas atribuições, responsabilidades e tarefas, participando e colaborando uns com outros para o bem comum.

 

Decisões corretas sobre pessoas exigem, de modo geral, conhecimento de suas individualidades e como as habilidades de cada um podem ser reconhecidas e utilizadas da melhor maneira.

 

Aprender, entender, compreender e refletir sobre o processo da dinâmica do comportamento humano deveria se constituir em uma das principais áreas de interesse e estudo por parte das pessoas atualmente.

 

Mas para compreender os motivos das pessoas é necessário colocar-se no lugar delas. Tentar penetrar em seu mundo, a fim de entendê-las a partir de suas próprias experiências, não julgar os outros baseados em nossos próprios valores, saber que somos muito diferentes e ao mesmo tempo muito parecidos, tentando entender o outro como efetivamente é. Isso se torna um dos maiores desafios atuais e de fundamental importância para todas as pessoas.

 

Nenhum de nós nasce com habilidades naturais para o relacionamento humano. E, no entanto agimos tão seguros de que sabemos fazê-lo de forma correta que arrogantemente, quase nunca consideramos que precisamos aprender e aperfeiçoar estas habilidades. Quase nunca consideramos que nós podemos estar errados quando discutimos, quando tentamos convencer alguém de nossa idéia, ou que simplesmente podemos tentar fazê-lo de forma inapropriada.

 

A melhoria das relações depende fundamentalmente de nossas atitudes em relação aos outros. Talvez você não consiga, nem precise dar um abraço em uma pessoa, mas a forma como fala e olha já faz uma grande diferença. Palavras mágicas, “por favor” e “obrigado” são muito poderosas, e geralmente demolem barreiras e constroem monumentos nos relacionamentos.

 

Outras atitudes também são fundamentais e devem ser observadas. Quando puder fazer um elogio sincero, faça-o, pois, o mais profundo princípio da natureza humana é o desejo de ser apreciado. Eu, você e todos a nossa volta, temos sede de reconhecimento, de nos sentir importantes e valiosos, como verdadeiramente somos. Outro aspecto fundamental é quando sorrimos para alguém. Um sorriso não custa nada, mas faz muito. Enriquece aqueles que o recebem, sem empobrecer aqueles que o dão, é como se estivéssemos dizendo “você é bem vindo e aceito aqui”.

 

Sem dúvida, algumas das maiores necessidades da natureza humana são: sentir-se importante, ser reconhecido e ser valorizado. Por isso, antes de tentarmos ser especialistas nos outros, temos a difícil missão de sermos especialista em nós mesmo. E para isso torna-se fundamental lidarmos bem com nossas emoções, pois, a mudança é uma porta que só pode ser aberta pelo lado de dentro.  Como já dizia o grego Sócrates “Conhece-te a ti mesmo.”   

 

Fundamentalmente, somos um produto de escolhas, não da natureza (genes) ou da criação (educação, ambiente). Certamente os genes e a cultura exercem muitas vezes uma influência poderosa, mas não são determinantes.

 

A cada dia a vida nos proporciona uma página em branco para que possamos escrever a nossa história. O que você quer escrever? Comece agora! Boa sorte e seja muito feliz.


Compartilhe:

 




Visitas: 13

Fonte: Anderson Rocha

Entre em Contato

Onde estamos