• Perfil


  • Eventos


  • Livros

  • Mídias


  • Clientes

  • Minha Conta


  • Contato



Liderando em momentos de crise

Publicado em 06/08/2020

Um dos maiores desafios que percebo atualmente sobre o comportamento dos lideres é criar uma cultura que seja centrada em valores, tais como equilíbrio emocional, coerência, integridade e transparência, e que também seja voltada para a alta performance.

 

Infelizmente, muitos líderes acreditam que precisam fazer concessões, favorecendo um em detrimento do outro. Não concordo com isso. E aí é que entra o papel da verdadeira liderança, alinhar valores e alto desempenho.

 

Pesquiso e ministro cursos, workshops e palestras sobre o tema liderança há mais de 20 anos e ao longo da minha carreira como palestrante, desenvolvi algumas estratégias que podem contribuir para o exercício de uma verdadeira liderança, que neste artigo, compartilho algumas com os queridos leitores do jornal a Tribuna, que sempre prestigiam e fazem excelentes comentários sobre os meus artigos.

 

No momento atual é quase impossível que um estilo de liderança meramente autoritário seja bem-sucedido durante muito tempo. As pessoas simplesmente não permitem e nem toleram mais isso! A imagem do líder como um domador de leões, com uma cadeira e um chicote na mão, não funciona mais.



A primeira estratégia é que os líderes devem sempre enxergar e escutar mais as pessoas. Há algum tempo, escutei de um pseudolíder (falso líder) que ele não tinha tempo para escutar as pessoas. Disse para ele então arrumar um tempo muito maior. Ele me perguntou - para que arrumar mais tempo? Eu disse - para apagar os “incêndios” que aquelas pessoas que ele naõ estava escutando iriam provocar. Os líderes devem prestar mais atenção às pessoas e procurar estudar mais sobre o comportamento humano, pois verdadeiros líderes são "especialistas" em gente.

 

A segunda estratégia é que os líderes devem sempre influenciar e inspirar, ou seja, os verdadeiros líderes talvez não sejam tecnicamente os mais habilidosos ou talentosos, mas devem aprender a valorizar, reconhecer e inspirar aqueles que são fazendo com que as pessoas desenvolvam-se diariamente. Liderar não é saber mais do que os liderados, mas sim ser capaz de fazer com que cada um consiga fazer sempre o melhor.

 

O líder deve também ter consciência de que não existe ninguém mais importante do que o outro. Entender também que algumas das maiores necessidades humanas são: sentir-se importante, ser reconhecido e valorizado.

 

Outra estratégia fundamental para liderar em momentos difíceis é aprender a utilizar muito bem a comunicação e o feedback. As pessoas precisam saber o que esperamos delas. Mas como fazer isso corretamente? Oferecendo feedback, ou melhor, dando retorno de suas ações e comportamentos. O feedback é uma das técnicas mais poderosas de comunicação e uma ferramenta de crescimento e desenvolvimento humano. Através dele se estabelece um processo de compreensão e confiança em uma relação, tornando o diálogo mais agradável e leve, eliminando assim, algumas das principais causas de conflitos. Infelizmente, poucos são habilidosos para dizer o que precisa ser dito sem magoar.

 

A verdadeira liderança acima de tudo deve ser exercida diariamente em casa, com o exemplo que estamos dando principalmente aos nossos filhos, pois, não existe outra maneira de liderar que não seja pelo exemplo.

 

Os líderes devem ter consciência da nova realidade e se adequar a ela, entendendo claramente que novos problemas e oportunidades exigem novas maneiras de pensar e agir.

 

Anderson Rocha é palestrante nas áreas motivacional, comunicação e liderança.


Compartilhe:

 




Visitas: 48

Fonte: Anderson Rocha

Entre em Contato

Onde estamos